Imprimir
PDF
08
Ago

O menino maluquinho

Escrito por Administrator on 08 Agosto 2012.

Download Name Play Size Length
download Mundo Maluco
Rosy Greca

5.6 MB 2:25 min
download O Sonho
Rosy Greca

5.1 MB 2:14 min
Joomla! web design... 

Letras

 

• A turma do barulinho

• A professora

• Mundo maluco

• O sonho

• O doce

• O segredos

• Namorado maluquinho

• O rock da múmia

• O cravo brigou com a rosa

• A separação

• O chorinho do Menino Maluquinho

• Sim, foi uma barra

• Quem é esse tempo?

• A ciranda

 


A Turma do Barulhinho

Rosy Greca e Enéas Lour



Um dois, feijão com arroz
Três quatro, fejão no prato
Cinco, seis, feijão inglês
Sete, oito, feijão com biscoito
Nove, dez, feijão com pastéis.

Nós somos a turma, a turma do barulhinho
Na escola ou na rua, só mesmo vendo pra crer.

Nós somos o exército, na frente um soldadinho
Vai abrindo caminho, pois tudo quer conhecer.
Menino maluquinho é tão alegrinho
É tão espertinho, é o campeão.

Menino maluquinho, embora o menorzinho
Ele é um baita companheirão.

Trinta e um, solta balão, vídeo game, skate
Rolimã, pega pega, solta raia, pega ladrão.

 


 

A professora

Rosy Greca



Olá meninas, meninos
Sejam bem-vindos.

Antes de tudo
Sejamos amigos.

Para descobrir o mundo
Contem comigo.

 


 

Mundo Maluco

Rosy Greca e Enéas Lour



Que mundo é esse
Que invento todos os dias?
Mundo maluco
Que a gente tem que criar (guiar).

Que mundo é esse
Que mundo mais maluquinho
Se estou sozinho
Quero me abraçar.

Ser motorista, ou condutor
Ou ser piloto, aviador.
Malabarista, ser marinheiro
Ou ser artista, transformador.

Invento o sol, depois a chuva
Invento o abraço, só pra te abraçar.
Invento o dia, depois a lua

Invento o beijo, só pra te beijar.

 


 

O sonho

Rosy Greca e Enéas Lour



Já é de noite
O sono vem vindo
Gordo e redondo
Num céu de estrelas.

Aqui na cama
No quarto escuro
Olhando pro teto
Eu brinco de inventar.

Faço de conta que a cama é um barco
Que navegando inventa o mar.
Faço de conta que o quarto é um circo
E o palhaço me faz gargalhar.

E o lençol é uma vela
Da caravela do pirata ta ta ta ta
Do tesouro escondido numa ilha
Onde a lua se põe a brilhar.

Os meteoros e os cometas
Cruzam o tapete me fazendo caretas.
A fantasia enfeita o meu quarto
Até o sono me embalar.

 


 

O doce

Rosy Greca



Qual é o doce mais doce que o doce
Que o doce da batata doce?
Seria você o mais doce
Não fosse o doce da batata doce.

Qual é o doce mais doce que o doce
Que o doce da batata doce?
Não fosse o doce da batata doce
Seria você o mais doce.

 


 

Segredos

Rosy Greca e Enéas Lour



Todo mundo tem guardado
No lugar em que escolher
Um punhado de segredos
Que divide com quem quer.

Eu também tenho segredos
Que guardo no coração
São segredos bem secretos
Que eu conto ou conto não.

Pro meu pai eu conto uns
Pra minha mãe eu conto alguns
Pros amigos da escola
Vez em quando eu conto uns.

Mas tem uns que eu não falo
Guardo inteiros só pra mim
Afinal são meus segredos
E segredo é assim.

 


 

Namorado maluquinho

Rosy Greca



Eu quero ser a estrela
Eu quero ser o mar
Eu quero ser a lua
Só pra te conquistar (namorar).

Êêêê
Que menino bonitinho ê ê
Faz um carinho ê ê
Rouba um beijinho.

Êêêê
Que menino maluquinho ê ê
Faz um versinho
Pra eu me apaixonar.

Êêêê
Que menino foguetinho ê ê
De tão quentinho ê ê
Dá um friozinho.

Ê ê ê ê
Me abana um lencinho ê ê
Que eu te ensino
A me namorar.

 


 

O rock da múmia

Rosy Greca e Fátima Ortiz



Meu Deus do céu o que é que pode ser isso?
É coisa de outro mundo
Parece um chouriço
Não dá pra gente ver, não dá pra reconhecer
Que coisa mais terrível!
Quem é você?

Eu sou a múmia!
Eu sou a múmia!
Eu sou a múmia!
Eu sou a múmia!
Fundilho rasgado, esparadrapo por todos os lados
Canela, cotovelo, joelho escalavrado
Que coisa mais maluca
Tudo enfaixado!

Eu sou a múmia!
Eu sou a múmia!
Eu sou a múmia!
Eu sou a múmia!

 


 

O cravo brigou com a rosa

(domínio público)



O cravo brigou com a rosa
Debaixo de uma sacada
O cravo saiu ferido
E a rosa despetalada.

 


 

A separação

(adaptação musical do texto de Ziraldo por Rosy Greca)



E o Menino Maluquinho
Um menino tão querido
Tão amado o menino
Que quando deu de acontecer
Do papai ir para um lado
e a mamãe pro outro lado
Ele achou de inventar
A Teoria dos Lados:

“Todo lado tem seu lado
Eu sou o meu próprio lado
E posso viver ao lado
Do seu lado que era meu”.

 


 

O chorinho do Menino Maluquinho

Rosy Greca



Olha o chorinho do Menino Maluquinho
Chora quieto num cantinho
Chora triste a sua dor.
Quem é que disse que a tristeza não habita
O coração de um menino
Maluquinho e sonhador?

Olha o jeitinho do Menino Maluquinho
Com seu ar de alquimista, cientista, inventor.
“Inda” de quebra o poeta e o artista
Não há dor que resista
Tanto brilho interior.

“Todo lado tem seu lado
Eu sou o meu próprio lado
E posso viver ao lado
Do seu lado
Que era meu”
(citação Ziraldo)

E o chorinho do Menino Maluquinho
Hoje é um riozinho lá do interior.
Que ensina todo mundo a chorar profundo
E que a lágrima é alegre e tem sabor.

 


Sim, foi uma barra.

(adaptação musical do texto de Ziraldo por Rosy Greca)



Sim, foi uma barra
Sim, foi uma barra
Mas ele ria baixinho
Quando a saudade lhe apertava
Pois descobriu que a saudade
Era o lado de um dos lados
Da vida que vinha aí.

Sim, foi uma barra
Sim, foi uma barra
Mas ele ria baixinho
Quando a saudade lhe apertava
Agora vejam se pode
Uma descoberta dessas
Só mesmo sendo maluco
Ou sendo amado demais!


 

Quem é esse tempo?

Rosy Greca e Enéas Lour



Quem é esse tempo
Que anda comigo por todo lugar
Será um mês
Serão mil anos
Ontem ou amanhã?
Será preciso eu crescer pra compreender?

Quem é esse louco
Que ri e me abraça e me faz voar
Será um rei, será um bruxo
Fadas ou silfos?
Será preciso eu crescer pra compreender?

Esse tempo
Esse tempo
Esse tempo

 


 

A ciranda

Rosy Greca e Enéas Lour



Mas teve uma coisa que o Menino Maluquinho
Embora espertinho não conseguiu segurar
Bem sorrateiro fugiu pelo buraquinho
E o Menino Maluquinho deixou o tempo passar!

E o tempo passou pra lá e para cá
Ciranda oi criança que é bom cirandar.
E o tempo correu e o menino cresceu
Ciranda oi menino que é bom cirandar.

Oi cirandeiro, oi tempo amigão
Quero cirandar contido pra alegrar meu coração.
Oi passa tempo que eu também quero passar
Quero cirandar contigo até o sol raiar!

Ciranda cirandinha
vamos todos cirandar
Vamos dar a meia volta
Volta e meia vamos dar.

E foi assim que todo mundo deu a mão
O Menino maluquinho não foi maluquinho não.
E foi então que hoje todo mundo diz:
O Menino Maluquinho foi um menino feliz!

Atirei o pau no gato
Mas o gato não morreu
Dona Chica admirou-se do berro
Do berro que o gato deu
Miau!